Fotos & Poesias

Carlos Borgue Baião 2019

17/06/2019

Carlos nos enviou essa poesia com a intenção de homenagear seu pai, José Benedito, que, durante 40 anos, como padeiro em uma padaria de forno à lenha, alimentou e educou seus oito filhos. 

 

 

 

 

 

 

 

Caríssimos leitores,
Uma história vou-lhes contar
Por favor, prestem atenção!
A narrativa vai começar.


Sou do interior de Minas,
Sericita, minha cidade natal,
Naquela bonita terra,
Meu pai, um padeiro genial.


Cada dia, todo dia,
De madrugada, se levantava
E com suas calejadas mãos,
O pão bendito preparava.


De sal e de doce,
Cangalha e sovado,
No balcão de sua “Venda”,
Pelo freguês era comprado.


Com sua modesta padaria,
Sua família sustentou,
Deu educação aos oito filhos
E pra vida os preparou.


Viva o padeiro! Viva a padaria!
Viva o pão nosso de cada dia!

 

"Esta poesia é uma homenagem ao meu pai, José Benedito Baião, que em Sericita, MG, durante
quarenta anos, de 1948 a 1988, com sua padaria, de forno à lenha, única do lugar, produziu os
benditos pãezinhos de sal e doce, que alimentou o povo daquela terra."

 

Que linda a sua homenagem, Carlos! E parabéns Sr. José!

www.cheapmenswatches.org

www.aeto.me

COMENTÁRIOS

NEWSLETTER

Quer receber dicas e ideias para sua padaria? Deixe seu e-mail

Por Favor, aguarde!

OIE

Eu sou o Pãozinho e resolvi usar esse blog aqui pra dividir com você tudo sobre o alimento mais saboroso e indispensável das nossas vidas, o PÃO! 

 

 

omega replica

RESPONDA

Qual é o nome do nosso pãozinho por aí?

Pão de sal
Pão francês
Cacetinho
Outro

ÚLTIMAS POSTAGENS

18/03/2022

agora um poema - O PÃO

15/03/2022

o pãozinho me deixa mais feliz

07/03/2022

agora um poema - PÃO

18/02/2022

tem pãozinho pra todo mundo

14/02/2022

agora um poema - MÃOS MAGNÍFICAS

03/02/2022

tbt

VEJA TODAS AS POSTAGENS


© EU AMO PÃO 2015 - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS